O que é Coaching, afinal?

 

Coaching é um processo estruturado de reflexão-ação que parte da situação atual e tem como propósito o alcance do objetivo trazido pelo Coachee. O Coach tem o papel de facilitador neste processo.

O objetivo em Coaching deve ser SMART (específico, mensurável, alcançável, relevante e temporizável). É, no fundo, aquilo que se quer alcançar, via planos de ação, com o Coaching.

As estratégias para se atingir o objetivo são trabalhadas no momento em que se formula cada plano de ação nas sessões de Coaching. O plano não é prescrito pelo Coach. Só o Coachee sabe o que é viável para si tendo em conta o seu contexto e os seus recursos. Daí a importância da reflexão em Coaching. É esta reflexão que dará indicação do melhor caminho a percorrer rumo ao progresso.

No momento da construção do plano são elencadas todas as opções disponíveis e viáveis e a formulação deste começa com a escolha de uma tarefa, definida em termos de o que, como e quando.  Estas tarefas do plano referem-se a comportamentos específicos. Em cada sessão de Coaching um novo plano é re/desenhado, o que manterá o Coachee em movimento para continuar o seu caminho evolutivo, cujo foco é  o seu objetivo.

O caminho em Coaching pode sempre ser alterado, caso o Coachee considere necessário reavaliar as suas estratégias ou seu objetivo. Ter flexibilidade em Coaching para considerar outras alternativas, quando algo não está a funcionar ou quando a situação atual se altera, é fundamental. Novas circunstâncias na vida do Coachee podem, inclusive, exigir a redefinição do objetivo.

Usando uma metáfora simples para compreendermos isto: o objetivo é o destino final da viagem. O plano de ação é a trajetória escolhida. Exemplo: quando colocamos uma morada no google maps temos várias opções de trajetórias e de meios de locomoção. A alternativa que escolhermos é aquela que vamos seguir. Entretanto, as outras opções continuam válidas e pudemos optar por alguma delas a qualquer momento, lembrando que neste caso, o tempo do percurso será recalculado e os recursos necessários poderão mudar.

A análise do passado em Coaching  é outro ponto que pode ser muito útil à reflexão: pois do passado  retiram-se aprendizagens e identificam-se recursos. Este é o mindset do Coaching.

Como fazemos isto?

Através de perguntas como: o que já aprendeu sobre isto? O que retira desta experiência? O que já fez bem e pode aplicar nesta situação agora? O que não fez tão bem e hoje sabe que não vale mais a pena repetir? O que pode fazer diferente a partir de agora? Etc…

Por fim,  vale lembrar que Coaching é autorresponsabilização e este princípio deve estar presente em todas as fases do processo. Por isso, é muito importante explicar como funciona o Coaching. Muitas vezes, confunde-se funcionamento com eficácia. O Coaching só será eficaz se o Coachee introjetar este funcionamento, se operar durante o processo se responsabilizando pelo mesmo, por suas decisões e ações.

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.